Por que é mais fácil resolver o problema dos outros?

conversando-amigo-bravo

Você já percebeu que quando alguém nos fala sobre algum problema que está passando e vem desabafar conosco, nós conseguimos encontrar várias soluções para o problema dele? Mas quando acontece um problema semelhante conosco, parece que as coisas não são tão fáceis de resolver?

Porque será que isso acontece?

Acredito que não seja tão difícil encontrar algumas respostas para esse questionamento.

Nós vemos o problema “pelo lado de fora”.

Quando o outro nos conta um problema, mesmo quando tentamos nos colocar no lugar dele, nós percebemos esse problema com o olhar de “alguém de fora”, isso é de alguém que não está passando pelo problema. Apenas nos simpatizamos com ele e queremos que seja resolvido.

Ou seja, nós não vemos como sendo um problema nosso. Muitas vezes podemos pensar que se fosse conosco não sofreríamos tanto, ou que não veríamos aquela situação como um problema.

Por isso, quando percebemos o problema “por fora” fica mais fácil encontrar soluções para ele, afinal, ele não está nos afetando diretamente.

Percebemos como um problema mais simples.

Justamente por não estarmos com o problema é que conseguimos perceber o quanto ele é simples e não tentamos fazer com que pareça algo de difícil resolução. Nós percebemos o problema como ele realmente é.

Por outro lado, a pessoa que está passando por esse problema, acaba aumentado ele, vendo como algo muito difícil, como se não tivesse mais nenhuma saída ou possibilidade de melhoras futuras.

Ou seja, a nossa percepção se modifica de acordo com o lado que estamos do problema. Se estamos de fora, temos uma visão mais ampla, se estamos dentro, nossa visão fica reduzida.

amigos-bate-papo-conversa-informal-homens-sentados-no-sofa

Não damos tanta importância assim.

Dessa forma, nós passamos a não dar tanta importância para o problema, afinal, nós já percebemos que esse é algo pequeno, que tem solução. Pode ser difícil, mas não é impossível. Enquanto nosso amigo, que está sofrendo com o problema, ainda acredita que está perdido e que ele não tem solução.

Conseguimos perceber mais fins positivos do que negativos.

Para nós, que não estamos em conflito por causa do conflito de nosso amigo, fica mais fácil perceber uma saída positiva desse problema, fazendo com que seja mais fácil ficarmos otimistas em relação ao que está acontecendo.

Nós sabemos que o nosso amigo irá conseguir livrar-se desse problema, ou pelo menos, que ele irá conseguir encontrar uma solução positiva e conseguirá se reerguer. Mesmo que ele não consiga fazer isso.

Mas porque nós só fazemos isso quando o problema é com o outro?

Agora que conseguimos perceber que quando o problema é com o outro, nós temos mais soluções para ele, porque será que nós continuamos fazendo isso apenas quando o problema é com o outro?

E se nós começássemos a perceber os nossos problemas com uma “visão de fora”, para buscar novas soluções e novos finais positivos, no lugar de apenas reclamar e contar do nosso problema para os outros?

homem-pensando

Será que passaríamos mais tempo buscando soluções, do que reclamando?

Por isso, quando você estiver em uma situação ruim, passando por algum problema que parece impossível de resolver, lembre-se de vê-lo com outros olhos e tenha em mente que se fosse outro te contanto esse problema, talvez você não estivesse tão preocupado, ou talvez você já tivesse achado a solução desse problema para o outro.

Tente perceber o problema como ele realmente é, ou como você o veria se não estivesse acontecendo com você. Quando temos um problema, geralmente aumentamos ele e o tornamos mais difícil de resolver.

A partir de agora, vamos passar a reconhecer os nossos próprios problemas como nós percebemos os dos outros. Apenas mais um conflito a ser resolvido.

Quem sabe assim conseguiremos parar de nos preocupar tanto e passamos a encarar nossos problemas de uma maneira mais satisfatória e saudável.


Leonardo Luchetta549 Posts

É psicólogo e redator de conteúdos. Escreve, reflete e pesquisa sobre os mais variados temas. Não considera a escrita como trabalho, mas uma necessidade da alma.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register