Os segredos dos treinos de Tom Hardy (Bane)

Tom Hardy

Pra fazer papéis como Bane, Tom Hardy contou com um personal trainer particular. Patrick Monroe, mais conhecido como P-Nut, amigo de longa data de Tom e militar foi o responsável pela tarefa. Aqui ele conta um pouco da sua metodologia não tão convencional de treino. No fim, damos um pitaco sobre o que achamos 😉

Treine movimentos e não músculos

“Eu não queria treinar o Tom para parecer que ele lutava. Eu queria treiná-lo para que ele realmente lutasse. Ficamos 3 meses treinando determinados golpes e os músculos envolvidos neles. Um exemplo: eu acrescentava alguma resistência quando ele fazia um movimento de soco, ou tentava acertá-lo enquanto ele se defendia com caneleiras nos braços e tornozelos. Era muito importante que ele aprendesse a se movimentar para que as coreografias das cenas de luta parecessem naturais. Você não pode fingir que dança, se você não sabe dançar”.

Sinalize ao seu corpo o que você quer

“Eu faço uma coisa que chama ‘sinalização’. Eu mando sinais aos músculos que eu quero treinar o tempo todo. Ao invés de mandar o Tom fazer algumas séries de flexão de braço, por exemplo, eu sugiro que ele faça algumas a cada 5 minutos por uma hora, ou até espalhadas ao longo do dia. O corpo é utilitarista. Ele se adapta àquilo a que ele é exigido. Considerando isso, é importante variarmos os estímulos que damos aos músculos”.

Confunda seus músculos

“Se você sempre fizer os mesmos movimentos, seu corpo vai ficar melhor apenas naqueles movimentos. Por isso, Tom faz treinos variados, com movimentos em velocidades diferentes )10 flexões rápidas seguidas de uma lenta, mudando a posição das mãos, a angulação do tronco e assim por diante. O objetivo é deixar cada repetição difícil, fazendo seu corpo se superar e evoluir, ficando mais forte e mais resistente. E não apenas bom em movimentos repetitivos e específicos”.

Cornetada de leve

Anda muito na moda o treino de Crossfit, com o tal do WOD (workout of the day) que muda todos os dias pra galera não repetir. Mas apesar de ser muito estimulante, isso não é o ideal pra todas as pessoas. Um treino que exija angulações diferentes com velocidades variadas tende a dar muito certo pra quem tem um acompanhamento individual. Pra quem treina sozinho, isso pode ser muito confuso e dificultar o andamento dos exercícios. Às vezes aquele treino mais quadrado da academia com séries e repetições é a maneira mais eficaz de chegar ao seu objetivo com segurança e sem lesões.

Traduzimos a entrevista do Men’s Fitness.


Diego Paladini13 Posts

É mestre em Educação Física e MBA em Marketing. Puto da vida por ver tanta gente sedentária, resolveu pegar tudo o que sabe e espalhar por aí em forma de vídeos e posts, pra ajudar as pessoas a colocarem mais saúde nas suas rotinas. Já ouviu 462 desculpas diferentes para não fazer exercício e riu de todas.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register