Crítica: Até a Próxima Vez

ate-a-proxima-vez

Assiti nesse fim de semana o filme “Até a Próxima Vez”, que está no catálogo da Netflix e foi dirigido por Bruno Ascenzo.

No elenco principal estão o galã Maxi Iglesias, a bela Stephanie Cayo e Jely Reátegui.

Sinopse

Salvador Campodónico é um empresário espanhol de sucesso cuja família é proprietária da maior empresa hoteleira de toda a Espanha. Para a construção de seu primeiro projeto internacional, eles escolhem pousar em frente a uma maravilha do mundo: Cusco, umbigo do mundo. É lá que ele conhece Ariana, uma mochileira aventureira que vive uma vida completamente oposta à sua, livre de amarras, e que ele vai amar e odiar à medida que vão se conhecendo. Eles serão capazes de percorrer o mesmo caminho?

Trailer

Crítica

O filme traz aquele esqueleto clássico de romance onde o homem poderoso e “cabeça dura” muda seus conceitos após conhecer uma mulher que pensa diferente (jovem, libertadora e um pouco rebelde).

Mas o grande trunfo do longa é pela produção que evidencia um país encantador, o Peru. Ele traz as vivências do casal em meio às belas paisagens de Cusco,Salkantay, Machupichu, Puno e Paracas.

Pra quem já teve a oportunidade de conhecer o país, especialmente Cusco, o filme certamente vai trazer algumas boas lembranças. E pra quem não foi, certamente vai dar uma grande vontade de conhecer.

A trilha sonora também é sensacional, tendo até um pouco de musical em alguns momentos.

É daqueles filmes que parecem reais e possíveis, principalmente pela naturalidade na atuação dos atores.

É leve, divertido, que te faz viajar e se inspirar.

Vale a pena assistir!

Nota 4


Guilherme Cury1896 Posts

33 anos, blogueiro, publicitário e músico. Formado em Propaganda & MKT, é blogueiro há mais de 10 anos. Atualmente trabalha com conteúdo para internet e se aventura no mundo musical.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register