A relação do homem com a violência

Homem

Alguns homens acreditam que é possível existir a resolução de conflitos através da violência, mesmo que não tenham resolvido nada através dela. Em seus pensamentos este pode ser um modo de resolução. Isto serve tanto para a violência verbal como para a violência física. Por exemplo, uma discussão, entre alguns homens, pode ser levada facilmente à agressão física, ou verbal, geralmente uma é consequência da outra. Isto pode ocorrer pois alguns homens pensam que se os métodos tradicionais não resolverem, a violência, em último caso, irá.

Podemos pensar nisto também na relação que alguns homens tem com os próprio sentimentos. Para alguns homens é mais comum que eles demonstrem e comuniquem que estão com raiva ou bravos, do que afirmar que estão felizes ou satisfeito com algo, ou seja, é mais comum para a grande maioria dos homens externalizar apenas sentimentos negativos, enquanto escondem os positivos. Isto pode levar a pensarmos que alguns homens não tem estes sentimentos positivos, pois estão sempre com raiva e bravos, perdendo o controle com facilidade, mas isso não significa que estes sentimentos não estejam lá.

A forma como demonstramos os sentimentos é aprendida ao longo dos anos, sendo que a maioria dos homens são mais estimulados a comunicar e até mesmo extrapolar a raiva por meio de comportamentos negativos, visto que isto é socialmente aceito, ou mais aceito (em alguns casos) do que fazer o mesmo com sentimentos negativos. Sendo que extrapolar sentimentos negativos geralmente tem mais consequências negativas do que o oposto disto.

Não podemos generalizar e afirmar que todos os homens são assim, ou que as mulheres não fazem o mesmo. A forma como lidamos com nossos sentimentos é aprendida e repetida, isto significa que pode ser modificada. A pessoa que comumente “perde a cabeça”, se irrita com facilidade, aquelas conhecidas como “pavio curto” estão simplesmente repetindo comportamentos negativos provenientes de pensamentos e situações negativas. Um exemplo de pensamento seria: “Algo está me incomodando, não vou deixar isso me incomodar mais”, logo, tomarei uma atitude. Para as pessoas descritas acima, esta atitude será negativa e até mesmo exagerada, de forma agressiva e violenta. Esta forma irá “resolver” o problema, mas pode trazer consequências negativas para a pessoa. Existem outras maneiras de resolver conflitos que não sejam através da violência. A mudança do pensamento anterior de “Algo está me incomodando, não vou deixar isso me incomodar mais” para “Algo está me incomodando, o que posso fazer para mudar isto?”, já traz uma grande diferença no comportamento que a pessoa irá realizar para resolver, pois isto implica que ela irá pensar nos outros meios de resolver os seus conflitos.

Um exemplo de comportamento violento entre homens ocorreu recentemente, quando dois conhecidos conversavam e um discordou do outro em determinado assunto. Como ambos acreditavam veementemente em algo completamente diferente, e queriam que o outro também o fizesse, fez com que a discussão se tornasse um pouco mais violenta do que deveria, e ambos precisaram sair de perto um do outro. Uma fala que ocorreu nesta discussão foi: “Que vontade de dar um murro nele”.

Quando todos os meios de argumentação demonstraram-se ineficazes (por serem agressivos), isto fez com que um dos integrantes sentisse a necessidade de agredir o outro (comportamento exagerado), como uma forma de tentar impor suas “crenças” para o outro por meio da violência.

Este é apenas um exemplo, mas muitos outros podem ser percebidos diariamente através da fala. É possível perceber que em alguns homens a violência pode ser uma forma de resolução de conflito quando todos os outros meios não funcionaram. Isto ocorre mesmo quando não há a violência, mas existe a intenção, ou quando a violência nunca resolveu nada, mas existe como um opção. No exemplo dado, não houve violência, porém houve intenção. Neste caso em especifico a probabilidade de ocorrer a agressão era mínima, mas em outro casos o limite entre a intenção à violência e o comportamento negativo é tênue.

A ideia de que a violência, independente do seu tipo, seja viável para a resolução de conflitos é extremamente equivocada. A violência tende a gerar mais e mais conflitos. Este pensamento de violência como resolução deve ser ressignificado pelas pessoas, principalmente por alguns homens. A modificação de comportamentos violentos ocorre através da mudança de pensamentos e crenças negativas que levam a pessoa a crer que a violência é justificável e até mesmo aceitável. Isto é feito através de uma mudança cognitiva, que com o tempo leva à mudanças comportamentais. O sentimento negativo deve ser aceito e compreendido, ressignificado pelo pensamento para que haja um comportamento positivo de intenção de mudança. Ou seja, a mudança somente existe quando modificamos nossa forma de entender as coisas e principalmente modificando a forma como pensamos e refletimos sobre elas.


Leonardo Luchetta547 Posts

É psicólogo e redator de conteúdos. Escreve, reflete e pesquisa sobre os mais variados temas. Não considera a escrita como trabalho, mas uma necessidade da alma.

1 Comentário

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register