A incrível geração de mulheres que entenderam tudo errado

mulher entendeu errado

Ontem li o texto “A incrível geração de mulheres criada para ser tudo que um homem NÃO quer” e como vi tantos compartilhamentos, resolvi mostrar aqui o quanto as mulheres que pensam desse modo estão erradas.

Mulheres que foram criadas para ser tudo que um homem não quer… será? Ou será que estão confusas e ainda não entenderam o que nós queremos?

Eu já escrevi um texto sobre pseudofeminismo, mas depois de ler o texto campeão de compartilhamentos femininos no facebook, preciso fazer um novo. O outro realmente usou um tom meio de revolta, mas neste tentarei explicar as coisas da maneira mais simples possível.

Eu entendo que as mulheres foram reprimidas por muito tempo e ainda sofrem preconceito em diversas áreas. Recebem menos que os homens nas mesmas funções, grande parte da sociedade as discrimina e se tiverem as mesmas atitudes como possuir diversos parceiros, são consideradas “mulheres da vida”, enquanto o homem que fizer isso é o cara.

Também entendo que precisaram – e ainda precisam – lutar muito para conseguirem o seu lugar na sociedade e existem muitos homens machistas, que acreditam que o lugar da mulher é na cozinha e é seu dever, além de trabalhar, cuidar da casa e dos filhos enquanto o homem bebe uma cerveja gelada assistindo futebol.

Então vocês batalharam e  ainda batalham pela liberdade e independência, mas o grande problema é que não entenderam o que é independência.

O que é uma pessoa independente?

Como a própria palavra diz, independente é a pessoa que não depende de ninguém para absolutamente nada, que recebe o suficiente para o seu sustento, resolve seus problemas sozinha e, principalmente, é emocionalmente estável e adora a própria companhia. Que não depende sua psicologicamente de outras pessoas e consegue ser feliz sozinha.

Independente é quem não precisa provar nada

As mulheres, assim como tantas outras pessoas que sofreram preconceito ou passaram por maus bocados, precisam provar a todos, o tempo todo, que mudaram. É a pessoa que subiu de vida que precisa mostrar o quanto está bem financeiramente, o homem que levou um pé na bunda e deseja arrumar uma mais bonita para esfregar na cara da ex, a mulher que foi traída e sente necessidade de provar que não está nem aí, em todas as baladas e conhecendo vários “gatos”.

Na verdade, todas essas pessoas não são independentes, pelo contrário, são inseguras e dependentes da opinião alheia.

Mulheres precisam de homens sim!

Esse é um dos maiores erros das “novas mulheres independentes”. Elas acreditam que não precisam dos homens, mas isso é mentira. Precisam sim! Mas calma, vou explicar.

Somos seres sociáveis e a pior das penas para qualquer ser humano é o confinamento e isolamento total de outras pessoas – os presos que não se comportam, vão para a solitária, não é? E nessas relações interpessoais, principalmente com o sexo oposto, é que vocês cometem os maiores erros.

Você não precisa de ninguém do sexo oposto para ser feliz, mas não deve ter receio disso ou fugir de relacionamentos como o diabo foge da cruz. Devemos, uma hora na vida, buscar um relacionamento com alguém que nos preencha, apoie, dê suporte e tenha os mesmos planos.

Lemos por aí que por trás de todo grande homem, existe uma grande mulher, como se o sucesso dele fosse causado pela mulher e não, não é! Mas o apoio dela é extremamente importante para que ele consiga seus planos. E o mesmo vale para vocês, o apoio de um homem ajuda – e muito – nos seus objetivos. Eu sempre ajudo namoradas a atingirem seus objetivos, dando dicas, apoio, conversando ou, muitas vezes, apenas um ombro amigo e um abraço. Mas o fato é que estou sempre lá.

Já me relacionei com pessoas que eram depressivas e odiavam a vida e acabaram ficando confiantes, sendo promovidas e passaram a adorar a vida, sorrindo todos os dias. Mas também, já passei por péssimos momentos e tive uma namorada me apoiando em tudo, ajudando, dando soluções e se não fosse por isso, não teria chegado onde estou hoje.

Mulheres precisam de homens e homens precisam de mulheres. Não para serem felizes, não em todos os momentos da vida, mas para serem completos um dia.

Não somos inimigos, somos parceiros e parceiros trabalham juntos, estão de mãos dadas, lado a lado.

Homens gostam de mulheres companheiras

Os seres do sexo masculino são menos exigentes que vocês mulheres. Para que um homem seja realmente interessante para as mulheres, ele precisa ter diversas características como liderança, popularidade, autoconfiança, ser atraente, estável, ter vontade de crescer na vida, ser fiel, companheiro, ouvi-la, etc.

Já os homens são mais simples.  Para nos gerar interesse, uma mulher não precisa ser popular, ter carro, ganhar bem ou ter um corpo excelente. Precisam apenas ser atraente aos olhos do homem, ser fiel, companheira e dedicada. Ponto. Não precisa querer ter mestrado, ser CEO de empresa, ter muitos amigos ou contatos ou ser a mulher mais poderosa do mundo. Se quiser, ótimo, mas não precisa. O que precisa é estar ao nosso lado.

Homem não quer mulher que beba cerveja, whisky e assista UFC? Em que mundo essa mulher vive? Esse é o SONHO de todos nós!

Há alguns anos, costumava me relacionar com patricinhas e em toda saída, elas queriam ir para o bar top da moda, a balada chique ou festas apenas para convidados. Ok, era legal, mas quando eu queria ir para um barzinho de esquina tomar uma cerveja gelada, comer um petisco e assistir futebol ou MMA, eu ia com amigos.

De uns anos pra cá, passei a sair com mulheres que curtiam as mesmas coisas que eu. Quando quero um programa simples e barato, ao invés de ir com amigos, vou com a namorada. Dois dos meus programas preferidos – que são ir para um barzinho de esquina que vende chopp e espetinho, encher a cara e ficar batendo papo até altas horas – e assistir UFC – tenho o canal em casa – bebendo cerveja e comendo um petisco, começaram a ter companhia de namoradas. É MUITO mais divertido que os programas com patricinhas e as relações se tornaram mais profundas, estáveis e maduras.

Além de que, deste modo, você não sente tanta falta dos amigos e desses momentos – claro que ainda é importante ter relacionamentos com eles e sair, mas não se sente preso no passado -, pois já faz com a garota.

Homens gostam de atenção

Assim como as mulheres, homens gostam de atenção. Não queremos uma mulher que viva para o trabalho e não tenha tempo para a gente. Na vida, tudo precisa ser bem dividido. Eu trabalho mais de 12 horas por dia, mas sempre arrumo tempo para a pessoa com quem estou. Reorganizo meu dia, refaço os horários e tenho tempo livre para as relações, que é uma das partes mais importantes da vida.

A tal da mulher independente acha bonito estar sempre ocupada e indisponível. Uma hora, o homem acaba cansando disso e prefere alguém que arrume tempo para ele. Sim, todos temos tempo para tudo, é só organizar.

Homens adoram mulheres independentes

Não tem nada pior que uma mulher dependente, melosa, grudenta e que tudo que acontece, corra pra ligar pra você. Vejo muitas mulheres que quando ocorrem problemas em casa ou com os filhos, ligam para os maridos que estão no trabalho para resolvê-lo. O cara já está estressado trabalhando e ainda recebe mais problemas? O homem prefere que a mulher possa resolver tudo sozinha. Claro que podemos ajudar quando ela precisa, mas quanto mais coisas ela resolver sozinha, melhor.

Problemas no seu trabalho, estudo e financeiros, são problemas SEUS e é você quem deve resolver. Sim, auxilaremos em tudo que for necessário, mas a responsabilidade é sua.

Tarefas de casa

Ainda existe na sociedade a história que as mulheres devem cuidar da casa. As que trabalham devem, ao chegar em casa, resolver e tudo, fazer as tarefas, o jantar e ainda cuidar dos filhos. Isso é errado, tudo deve ser dividido. Aqui em casa, quem cozinha sou eu! Mas adoro quando a namorada cozinha pra mim. E as tarefas de casa? Tudo dividido! Somos iguais.

O que mais vejo são mulheres independentes tendo orgulho de dizer que não sabem cozinhar. ORGULHO? Como que se pode não sequer saber fazer algo imprescindível para a sua vida e ainda ter orgulho disso?

Eu sei que é um ato de rebeldia contra o sistema, mas é simplesmente ridículo. Toda pessoa do mundo deveria saber cozinhar, lavar sua rouba e cuidar da casa, independente se precisa fazer isso ou não. Tudo bem não gostar, mas saber você deveria.

Nunca vi um homem dizendo com orgulho que não sabe cozinhar, trabalhar, dirigir ou jogar futebol.

Com direitos, vêm responsabilidades

Aí vem o pseudofeminismo, no qual as mulheres chamam de gentileza ou cavalheirismo, alguns fatos da época em que os homens eram superiores para a sociedade, que vocês ainda querem hoje em dia.

Se você é independente, não precisa que ninguém pague a conta nas saídas, te pegue em casa e não usa desculpas como cavalheirismo ou gentileza para isso. Você não é independente? Não aproveitou da saída do mesmo modo, então por que não pode você pagar a conta – ou ao menos a sua parte – ou ir buscá-lo em casa? E que mal tem rachar a conta do motel? A maior parte das mulheres considera isso um insulto, mas você não transou? Não aproveitou? Por que ele precisa pagar? Pensei que você fosse independente….

E trabalha demais e não consegue cuidar do corpo? Os homens trabalham igual ou mais e ainda cuidam.. Por que vocês não?  Não estou falando que malhar seja obrigação, mas eu e vários dos meus amigos trabalhamos muito e depois vamos à academia. Garanto que vocês conseguem se quiserem!

O que as mulheres “independentes” querem?

Ela falou no texto que os homens querem mulheres delicadas e é verdade, gostamos de mulheres femininas assim como vocês gostam de homens masculinos.  Vocês querem um homem delicado, sensível e feminino? Não! E se formos, não geramos atração, certo? Então por que vocês podem escolher o tipo de homem que querem e nós homens não podemos?

Porque vocês não querem igualdade,  ser melhores que os homens e enquanto existir essa guerra dos sexos, ao invés da parceria, enquanto um tentar caminhar na frente do outro ao invés de lado a lado, nunca seremos plenamente felizes.

Além de um homem que aceite uma mulher que não tenha tempo, não dê atenção, saia sempre com amigas pra balada, poste fotos de homens e fiquem comentando e babando – aceitar isso é atitude de um homem beta -, querem que ele seja másculo, forte mentalmente, bom de cama, independente, autoconfiante e possua várias outras características que são de homens alfa. Ou seja, querem um homem híbrido, que não existe. É por isso que estão sozinhas! Porque querem algo que não existe e um homem submisso e líder ao mesmo tempo, não existe.

Em toda relação, um se adapta ao outro e esse papo de “ele vai ter que me aceitar do jeito que eu sou” não funciona no mundo real. Os dois mudam pelo outro, para a relação dar certo. Não adianta pensar  o contrário.

Sim, temos que manter nossa personalidade, mas em todo relacionamento nos adaptamos. Isso ocorrem em amizade, no trabalho, na família, então por que não em relacionamentos?

O que os homens não gostam nas “independentes?

O grande problema é que muitas das mulheres não entendem basicamente o que é ser independente. Acreditam que precisam não estar nem aí pro cara, trabalhar pra caramba, não dar a mínima satisfação da vida para o namorado (mas ele precisa dar pra você), ter vários e vários parceiros, postar em redes sociais fotos de homens e ficar babando, bundas de outros, etc..

DISSO NÃO GOSTAMOS! Assim como vocês não gostam de homens que agem assim. Aliás, homens não, chamam de meninos.
Em um curso que dou, conferimos as redes sociais dos homens para ver problemas. A foto de capa de um aluno eram várias mulheres de biquíni e de costas, ou seja, da bunda delas. Eu disse para tirar, pois isso não era comportamento de um homem de verdade. Agora postar foto de bunda de jogador e ficar babando e comentando como uma desesperada é bonito? É atraente para os homens? Acredito que não.

E quanto ao resto, já expliquei tudo acima.

Vou parar o texto por aqui, pois está gigante, mas devo falar o resto em um vídeo.


Alexandre Chollet115 Posts

Blogueiro, escritor, e consultor comportamental. Escreve sobre relacionamentos e comportamento humano e dá treinamentos para pessoas que desejam melhorar sua vida, seja no aspecto pessoal, profissional ou de relacionamentos.

40 Comentários

  • Renata Lima Reply

    21 de junho de 2014 at 03:52

    Esses dias o texto “A incrível geração de mulheres criada para ser tudo que um homem NÃO quer” me chamou atenção, porém estava ocupada e deixei pra ler depois. Quando fui procurar o texto, encontrei o seu primeiro, então li os dois. Confesso que primeiramente concordei com o primeiro, da Ruth Ramos, mas depois que li o seu concordei com você também. E aí cheguei a conclusão que na verdade vocês dois estão defendendo a mesma idéia! Ruth Ramos menciona em um dado momento “quem entende que somos a geração da parceria e não da dependência?”. Na verdade eu acredito que publicar textos como o dela dá a impressão de sempre: “protestos de solteiras indepedentes que se bastam, mas no fundo carentes”. E talvez estejam sim carentes, como muitos homens também. Mas o texto dela não me parece querer rovar nada, me parece mais um desabafo a se apresentar a homens que não pensam como você, Alexandre. Ou ainda que talvez você, que me parece um cara legal, entendeu bem que ela quiz dizer exatamente o mesmo que você, não sei. É aí que me refiro quando digo que o ponto de vista dos dois no fundo é o mesmo, e o grande problema do mundo é a falta de compreensão entre ambos. A realidade é que em palavras, na teoria tudo é mais fácil de explicar, mas na prática tenho a sensação de que o que os homens entendem com nosso dia-a-dia independente é que estamos querendo provar que nos bastamos e não precisamos deles, mas que no fundo as circunstâncias e necessidades nos obrigam a sermos valentes e sabermos nos virar com qualquer situação, e vejo que isso os assusta um pouco. Mas no fundo estamos sim dispostas a dividir isso um dia com alguém, e sermos parceiras. Não vou generalizar, tem muita mulher babaca, e muito homem babaca, mas eu no momento estou solteira, sou independente e ao mesmo tempo sei que a vida acompanhada só tem a agregar, gosto de cerveja, futebol, ufc, e não morro de fome rsrs…e é essa a sensação que eu tenho, que mesmo entre pessoas legais, que não precisam se afirmar ou competir entre si, há uma neblina de entendimento entre os sexos numa via de mão dupla. De qualquer forma não me interprete mal, não sou dona da verdade, mas este foi meu ponto de vista. Gostaria de dizer que tenho uma paixão sobre assuntos comportamentais, e vi que você é coach nisso. Bacana, parabéns. Quer namorar comigo? rsrs brincadeira à parte. Abs

    • Alexandre Chollet Reply

      21 de junho de 2014 at 10:50

      Olá Renata,
      você está certa em absolutamente tudo. A Ruth realmente escreveu um desabafo, mas com tantas ideias confusas que me senti obrigado a explicar tudo. Não me baseei apenas no texto dela, mas no que vejo por aí, com alunos, redes sociais e no meu blog de relacionamentos exclusivamente para mulheres (cerebromasculino.com). Juntei tudo e fiz um post só.
      Grande parte das mulheres acha que precisa brigar, lutar e que ser independente é não estar nem aí pros homens e sair pegando todos.. Antigamente todas se inspiravam nas princesas da disney e esperavam encontrar um príncipe, hoje se inspiram em sex and the city. Sei que muitas pensam assim pois sofreram decepções amorosas, mas é a hora de superar.
      O texto foi com a intenção de mostrar o que realmente é ser independente, pois grande parte tem a ideia errada disso. E, principalmente, que homem gosta SIM de mulher independente, mas o independente correto, não o deturpado que algumas acreditam ser o real. Felizmente, existem mulheres como você que compreendem o real significado de independência e sabem que nada tem a ver com a guerra dos sexos.
      Obrigado pelo comentário 😀

      • Raquel Reply

        9 de janeiro de 2015 at 17:14

        “Independente correto”, Alexandre? Me explica isso aí. Correto segundo quem?

      • Júlia Reply

        30 de maio de 2015 at 14:24

        Os dois textos são perfeitos. Acho que a Ruth e você formariam um belo casal rs. Brincadeirinha rs.

  • Natália Reply

    21 de junho de 2014 at 17:05

    Você é homem, não mulher. Começando por aí podemos afirmar que você não sabe como é estar na pele de uma mulher. Logo não sabe o que é passar e viver o machismo e o seu denominado pseudo-feminismo.

    E quando você, grande homem que sabe tudo, decide o que é ou não feminismo, você é machista.

    Ainda bem que esse blog chama ‘tudo para homens’, porque de ser mulher vocês não entendem nada.

    • Alexandre Chollet Reply

      21 de junho de 2014 at 17:09

      Olá Natália,
      como falei, para muitas de vocês, toda vez que um homem diz que vocês tem direitos e deveres iguais, chamam de machismo. É o tal do pseudofeminismo, só querer vantagens.
      Por sorte, várias mulheres são maduras e têm uma visão real das coisas, pois este mesmo artigo foi postado no cérebro masculino e as leitoras concordaram com tudo (e inclusive tem comentário feminino concordando aqui mesmo).
      Também, apenas para lembrar: você dar a sua opinião, baseada em centenas e centenas de casos (e por ser a sua profissão), não te faz o dono da verdade, apenas te dá argumentos para poder falar do tema, no entanto, a opinião final é sempre da pessoa que lê e decide se aplica algo na sua vida ou ignora.
      Se você procurar tirar o melhor do texto, ao invés de sair com esse discurso inflamado de raiva e preconceito, tentando ofender, sua vida será mais tranquila e poderá parar com essa luta que vocês travam consigo mesmas.
      Menos brigas e mais amor, é do que o mundo precisa. Te desejo paz interior.

  • Luiz Fabiano Reply

    22 de junho de 2014 at 05:36

    Belíssimo texto, parabéns! Me enxerguei dentro dele, para exemplo; á pouco estava saindo com uma pessoa e ao qual no último encontro, cheio de amor, carinho, etc.. Onde após(teoricamente), cada um iria para a sua casa, mas na hora da despedida eu escuto: “Estou indo para um brega com as amigas para dar uma forcinha á uma amiga que terminou o namoro” , oi? Como assim? A pessoa fica horas nas “juras de amor” e quando você pensa que a coisa vai engatar de vez(pode surgir o namoro sério), ela vem e diz que está indo para um brega? E nem convida? Por isso falei que esse foi o último encontro…. O seu texto, explica bem o momento que passei. Mais uma vez, parabéns!

    • Alexandre Chollet Reply

      24 de junho de 2014 at 12:28

      Muito obrigado!

  • André Reply

    22 de junho de 2014 at 10:55

    Pelo visto ninguém entendeu ainda que cada um, independentemente de gênero, orientação sexual e cor, tem seu papel na sociedade. E esse papel é condizente com as escolhas que as pessoas fazem em suas vidas, o que deve ser respeitado. E isso é suficiente para acabar com essa guerra dos sexos. Não cabe mais, hoje, discutir o que é coisa de macho ou coisa de fêmea, acho que isso deve ser superado e substituído por como podemos ajudar uns aos outros. Conheço casais dos mais diversos tipos, com mulheres que optaram por cuidar da casa e dos filhos e são felizes assim, bem como aqueles cujo o marido é quem faz, tão bem quanto, as honras da casa enquanto a mulher trabalha. O que eles tem em comum é justamente o que o lindo autor do texto escreveu: o tal do companheirismo, da parceria. Afinal, assumir que o apoio do outro é fundamental é um relevante aspecto da independência. Ser independente inclui aceitar e assumir que o convívio, a relação com outra pessoa, é mais do que necessário, é uma questão de sobrevivência. Sou um homem homossexual, casado há oito anos, e tento praticar diuturnamente a abstenção dos preconceitos do machismo e do feminismo. Apenas sou parceiro e companheiro do cara que amo em todos os momentos de nossas vidas, dividimos nossas responsabilidades e assim conseguimos viver muito bem. Creio que não faria diferente se eu fosse heterossexual, pois respeitaria as escolhas da outra pessoa. Parabéns pelo site.

    • Alexandre Chollet Reply

      24 de junho de 2014 at 12:30

      É isso aí, André! Você entende perfeitamente como os relacionamentos devem funcionar e por isso é feliz. Parabéns!
      Temos que parar com essa disputa, guerra dos sexos e sermos mais parceiros, darmos o melhor ao outro, não tentar competir.

      • André Reply

        1 de julho de 2014 at 17:27

        Temos os mesmos problemas dos outros casais, mas não temos como argumentar diferença de gênero. E isso é legal. Acho chatíssimo esse reducionismo de querer explicar tudo em função de ser macho ou fêmea. Já deu o que tinha que dar esse mimimi. O importante é ser feliz e respeitar as escolhas do outro.

  • Thais Reply

    23 de junho de 2014 at 23:18

    Você diz mulher precisa do homem e o homem precisa da mulher, mas não creio nisso, hoje em dia os relacionamentos são superficiais, a mulher não atura mais maus tratos e chifres do homem, simplesmente pega suas coisas e some. Por isso os casamentos hoje em dia geralmente não passam dos 5 anos. Infelizmente essa é a rota que a sociedade está seguindo, queria você ou não.

    • Alexandre Chollet Reply

      24 de junho de 2014 at 12:01

      Olá Thais,
      acredito que você tenha entendido errado o texto. Eu disse que precisamos de pessoas do sexo oposto, mas não de cafajestes. Ninguém, seja mulher ou homem, deve aturar chifres ou maus tratos de ninguém.
      O que eu falei é que precisamos de pessoas que nos façam bem =)

    • otto Reply

      26 de junho de 2014 at 17:09

      Ser independente não é desculpa pra não saber interpretar um texto o.o

  • Paulo Reply

    24 de junho de 2014 at 16:04

    A incrível geração de mulheres cheias de mimimi que não sabem viver a vida… Prefere reclamar eternamente e criar uma guerra dos sexos.

    Vai transar!

  • Fernanda Avelino Reply

    25 de junho de 2014 at 07:56

    Sensacional. 🙂

  • Jessika Reply

    25 de junho de 2014 at 10:23

    Na minha opinião, você ratificou todo o texto “A incrível geração de mulheres criadas para ser tudo que um homem NÃO quer”, de uma forma que ela escreveu para mulheres independentes e homens dependentes e você para mulheres “pseudoindependentes” que super se identificaram e levaram socos no estômago e para homens independentes.
    Não se pode negar que existe SIM, homens que temem de certa forma as mulheres independentes, que não sabem lidar com isso. E mulheres que vivem essa guerra dos sexos.
    Ah, e todo mundo sabe cozinhar, basta uma necessidade para descobrir.
    Sou muito feliz, independente e com um namorado lindo, compreensível e que posso tomar todas e assistir jogos juntos! E não há a obrigação e a necessidade de bebermos juntos. Prezamos a liberdade, mas também amamos estar juntos.
    Algumas pessoas estão confundindo querer estar junto, com dever estar junto. Outras, liberdade com falta de compromisso/respeito.
    Bem, é isso oq tenho a comentar, o seu texto está muito legal, mas para o tipo de pessoas que me referi anteriormente, na minha humilde opinião.

  • Bruna Leitão Reply

    25 de junho de 2014 at 18:38

    Concordo demais com as ideias de parceria e companheirismo, mas quando se aplicam de fato por homens e mulheres, porque na teoria tudo soa mais fácil. Com machismos ou feminismos à parte, não devemos esquecer que a tal submissão feminina (e tudo o que isso implica nas práticas do dia a dia) foi uma condição histórica, e por isso mesmo naturalizada, e que hoje ainda acontece só que de forma velada em algumas relações.

    Eu compartilhei o texto anterior sim, mas não acho que em tom de revolta. Prefiro dizer que em tom de reflexão, que sim, ainda se faz necessária. Já evoluímos muito em alguns aspectos, mas ainda me deparo com situações descabidas pelo simples fato de ser mulher. Espero e encontrar outros homens que compartilhem do seu discurso e que realmente o pratiquem.

  • gush Reply

    26 de junho de 2014 at 22:35

    Foi tentar dialogar com feminista, deu nisso. (e eu estou levando em consideração que você é feminista, um dos humanistas, o que quer dizer que você deveria saber disso mais ainda.)
    Um, você esqueceu de violentas. Violentas pra caralho.
    Uma parcela da população feminina sempre foi violenta, tal como uma parcela da população masculina, só que antigamente o cara ao menos conseguia algo. Ou ambos eram pobres e tinham de trabalhar duro, ou eram abastados e o cara trabalhava pra caralho fora de casa, e a mulher dentro.
    Hoje em dia, essas mulheres não dão nada, acham que só a presença delas é favor, mesmo quando são tóxicas e violentas (principalmente quando são assim.)
    Ganha dinheiro pra caralho, mas quer gastar o dinheiro do cara e não quer gastar dinheiro com ele.
    Não se cuidam nada mas querem que o cara se cuide.
    Não são educadas, cordiais, prestativas, sensíveis, auto-confiantes, fortes, independentes, bons de cama, e querem que os caras sejam tudo isso e ainda mais.
    Pouts grila, até mulheres razoáveis que conheçam querem um perfeito escravo, tal o ponto que chegou.
    E essas solteironas ganham mais que os caras pelo mesmo trabalho. Sim, mulheres solteiras e sem filhos ganham mais que homens solteiros e sem filhos na mesma carreira.
    E pra essas mulheres
    Quer trabalhar muito, não saber cozinhar ou cuidar da casa e crianças? Faça isso, mas não espere um homem que faça tudo o que você não faz e ainda trabalha muito. E não espere um homem que trabalhe 14h por dia e não queira alguém que cuide da casa. E não espere um homem que cuide da casa e seja super “masculino”.
    E acima de tudo, não seja violenta, hipócrita, manipulativa, mimada e desonesta.
    E pare de achar que qualquer homem nesse mundo te deva algo, inclusive afeição, sexo, entre outros. Ta ocupada de mais pra arranjar um cara? Paga um garoto de programa.

  • Arianna Reply

    27 de junho de 2014 at 07:12

    Acho que voce entendeu tudo errado..
    O primeiro texto deixa como ponto principal a criacao que estamos dando para nossos filhOs, e nao exatamente sobre essa questao de relacionamento, onde voce se torna ate repetitivo, nao so no teu texto, mas falando a mesma coisa do outro texto.
    Entendi sim que voce quis acima de tudo dar a palavra final.
    Da uma olhada nesse video, de repente voce entende melhor o que o primeiro texto quis dizer…
    http://www.brainstorm9.com.br/50078/advertising/o-que-e-afinal-fazer-coisas-como-uma-menina/
    : /

    • Alexandre Chollet Reply

      27 de junho de 2014 at 10:53

      Arianna: Você entendeu tudo errado duas vezes hehe. Ela não fala da criação dos filhos, mas de que as mulheres têm recebido, inclusive que ELA recebeu.
      Depois, não quis dar a palavra final, apenas dei a MINHA opinião sobre o que eu acho dos relacionamentos e também sobre o que os homens em geral acham. Acredito que um homem saiba mais sobre o que os homens querem que as mulheres, assim como as mulheres sabem mais sobre o que elas querem do que os homens. =)

  • Pedro Reply

    29 de junho de 2014 at 11:21

    Parabéns pelo texto ! Infelizmente essa onda de competição entre homem e mulher e uma chatice ! Se os 2 entenderem que são diferentes e que isso e na verdade muito bom, todos saem ganhando ! Afinal um mundo sem mulheres perde a graça ! huahuhuahuahua abraço

  • Aline Reply

    15 de julho de 2014 at 00:09

    Li os dois textos, os comentários felizes e tbm os infelizes… No que se refere a parte de dividir a conta ou pagar integralmente em um encontro, acho que o que a maioria das mulheres espera pode-se chamar de gentileza, apenas isso. A maioria dos homens quando escuta uma mulher falar que tem os mesmos direitos usa o dinheiro como arma e já grita ahhh mas pagar a conta você não quer não é? Tenho vergonha e preguiça desse tipo de moleque… Acho que seria um assunto interessante para o próximo texto: a incrível geração de homens criados para serem filhos! Concordo com os textos parcialmente, acho muito bacana você ser um homem maduro e pensar do modo que pensa, mas a realidade ainda está longe de ser essa… É lindo, sensato e justo, na teoria.

  • Danilo Duarte Reply

    6 de agosto de 2014 at 05:24

    Texto quando é bom, cria polemicas hahaha,e esse ta massa.

    DIREITOS E DEVERES,é isso que a mulher independente precisa saber,se igualar aos homens não é a melhor forma de se tornar uma mulher de sucesso.Acredito que a e melhor forma de tudo se igualar é o respeito.

    Parabens pelo texto.

  • garota só Reply

    12 de novembro de 2014 at 09:42

    Eu não preciso de homem pra viver! Eu nunca gostei de gente ao meu redor! ! Eu gosto de ficar sosinha, sempre gostei! Eu tenho nojo de relacionamentos! Só gosto amizade! ! Eu tenho uma saúde de ferro! Não gosto nem de mim! !

  • garota só Reply

    12 de novembro de 2014 at 09:51

    Mulher tem que aceitar traições
    Mulher tem que ficar implorando amor
    Mulher tem que casar virgem
    Mulher tem que ser espancada!
    Temos que ficar dizendo que precisamoa de vcs, sendo que não. Meu rim fuciona! Estou feliz! Os homens só me serviriam se eles me dessem um rim ou um pulmão! Mas eu já tenho!

    Bem vindos a nossa sociedade! !

    • Alexandre Chollet Reply

      13 de novembro de 2014 at 15:14

      Pelo jeito você não entendeu o texto. Sugiro lê-lo com atenção.

  • Mônica Gastão Reply

    27 de novembro de 2014 at 12:58

    Amei seu texto, Alexandre bem oportuno. Sou uma mulher que fui criada de forma mais masculina do que feminina, porém, busco que portar com feminilidade todo o tempo. Meu maior desafio é conseguir deixar de ser comparada com as mulheres com hábitos totalmente, ao meu ver, fora do contexto. Concordo com sua colocação e gostei muito muito porque finalmente eu li algo vindo de um homem que me traduz, porque ser independente é bem mais do que as mulheres pensam e falam atualmente. Fico agradecida pela sua postagem, bem rica, amei, não conhecia seu site mais irei visitar e com certeza seguir suas postagem. Grande abraço e parabéns!!

  • Emi Reply

    30 de dezembro de 2014 at 23:49

    Muito bom o seu texto.
    Eu enquanto mulher tenho quase a mesma concepção que vc a respeito do assunto abordado.
    Mas falando de um modo geral, acredito que o grande problema do mundo atual é que as pessoas querem provar muitas coisas pra todos a sua volta e se esquecem que são seres humanos compostos pelos mesmos “ingredientes”. É uma maioria de tolos, pois o mais importante não é quem é o melhor ou quem vive melhor, mas quem tem algo bom e não se importa de compartilhar isso com os outros. O bom é quando nos doamos de tal forma que quando percebemos já estamos caminhando lado a lado com aquele alguém especial, sem medir forças mas ao mesmo tempo descobrindo que duas cordas juntas não se rompem com facilidade.
    Obs:estou com muito sono e não sei se estou raciocinando certo, mas eu precisava postar um comentário aqui. #partiucama!

  • Mari Reply

    9 de janeiro de 2015 at 14:50

    Amei o texto! Achei de uma coerência incrível, principalmente porque não tive nenhuma identificação com o texto”A incrível geração de mulheres que foi criada para ser tudo o que um homem NÃO quer”.
    Confesso que só li o texto hoje por ele ter reaparecido no meu feed, mas valeu por ter chegado ao seu, este sim muito bom.
    Discordo do modelo chato de mulheres que precisam a todo tempo afirmar-se como independentes dos homens. Sou casada com um homem maravilhoso, muito bem sucedido profissionalmente e pessoalmente. Também possuo um mestrado entre tantos outros diplomas que acumulei em uma carreira igualmente bem sucedida. O que tenho a dizer é o casamento é a melhor parte de mim e que ter uma família é fantástico! A propósito, cozinho muito bem, faço academia, trabalho voluntário, sou mãe e também não precisaria depender de ninguém. Mas partilhar é melhor do que provar independência.

    • Carla Reply

      10 de janeiro de 2015 at 14:23

      Quando crescer… Quero ser igual a você. Hahahahaha!
      Super concordo com seu pensamento. Não existe nada melhor que ser “mulherzinha” em casa e uma mega profissional na rua.

  • Carla Reply

    10 de janeiro de 2015 at 14:20

    Eu achei os dois textos excelentes. E por incrível que parece. Consigo concordoar com vc em vários pontos. Aaaah se todos os homens pensassem assim.

  • Cíntia Amaro Reply

    15 de janeiro de 2015 at 11:23

    Como eu queria conversar com a mulher que escreveu este texto.
    Vamos por tópicos, porque ela falou muita asneira, então preciso me organizar.
    1º Um homem inteligente sabe que não deve rotular. Homens vivem constantemente rotulando mulheres, as para casar, as para comer, as para lavar suas cuecas. Mas eu não estou falando de qualquer homem que discursa esteriótipo por aí, estou falando de um homem inteligente, que pensa. Rotulações baseadas em religiões, culturas, modernização, disputa dos sexos etc. são barreiras que as pessoas criam nas suas cabeças e usam contra si próprias. Quer uma mulher ou homem para casar? Se apaixone, conheça o caráter da pessoa, ame e supere os problemas. Isso sim é difícil.
    2º Essa de que mulher moderna não sabe cozinhar ou não tem tempo de fazer mais nada além de trabalhar, essa é de matar de rir. Quem diabos inventou essa? Se uma mulher, um homem, uma criança ou um cachorro não cozinha é porque não quer, não gosta, não se interessa. Minha avó cozinha muito bem, me ensinou muita coisa e eu adoro! Não precisei deixar de estudar, de tirar 10, de me formar, de querer ganhar o mundo, de viajar, nem de nada porque fiz muitos bolos na minha vida. Conheço homens que também adoram cozinhar e o fazem muito bem.
    3º “Não precisa depender de ninguém, ser segura, não precisa ser malhada porque não dá tempo de fazer tudo” PASMEM. Eu trabalho 8 horas por dia, não 24.Tenho 25 anos, um negócio próprio que caminha muito bem, trabalho bastante mas tenho tempo para família, para malhar, para os amigos e para namorar. Então essa palhaçada é desculpa pra sedentário, gordo e gente egoísta! Porque todos dependem de alguém na vida, não somos seres individualistas, interagimos no trabalho, na vida social, na família. Parem de jogar essa para as mulheres, é simplesmente um absurdo.
    4º Gosto de futebol, de UFC, falo palavrão. O que tem a ver isso?! Algum homem não vai me querer por isso? Graças a Deus, porque homem que pensa dessa forma não quero nem por perto.
    Sinto fome e não quero comer comida industrializada pela saúde, ou ir num restaurante que não sei a procedência da comida, então cozinho. Caiu o botão da minha camisa, então costuro. Se eu me importo em lavar cuecas? Não, não uso cuecas. Lavo minhas calcinhas, deixo de molho e coloco na máquina. Homem não tem braço para lavar suas cuecas ou trabalha mais que uma mulher e não tem tempo? Acho que não. Ah existem lavanderias no mundo moderno também.
    5º Eu fui educada para ter uma profissão, adoro estudar, ler, aprender. Também adoro ganhar dinheiro. Mas além disso tudo, fui educada com amor. Cuidar do tempo é essencial para que uma mulher ou homem não se torne um robô estereotipado da sociedade, da sua igreja ou da sua cultura. Pelo amor de Deus mulheres, parem com essa de que vocês não namoram porque “não seriam boas esposas” ou “não seriam boas mães” já que trabalham como os homens e disputam empregos de igual para igual com eles. Isso não tem cabimento. O que tem cabimento é planejar suas economias, seu tempo e seus sonhos! Priorize as relações e os sentimentos, não o trabalho. Trabalho vai sempre dar trabalho mesmo, agora as pessoas, os maridos, os namorados, os amigos, os filhos, as esposas, as mães, os avós e os pais são família! Dinheiro você ganha trabalhando, amor você conquista com o tempo. E sim, dá para fazer as duas coisas se você tem um pênis ou uma vagina!!!
    6º Sexo é bom para o homem, também é bom para a mulher. Sexo é ótimo para todo mundo. Não me venham com essa historinha de que é culpa das mulheres que estão mais liberais e por isso os homens não querem compromisso. Não querem compromisso porque compromisso é difícil, gostar de alguém é difícil, porque daí não vão poder transar com todo mundo. Então basicamente, homens que pensam que a culpa é das mulheres que querem ser como eles hoje em dia são uns idiotas, machistas, ignorantes e merecem mulheres frígidas e ignorantes como eles.
    6º Ninguém deve ser subordinado numa relação. O amor é que deve ser priorizado, a verdade, o respeito, o entendimento, a luta, o trabalho. Quem ama cuida e se importa. Quem não quer uma coisa pra si mesmo, não faz para o outro. Quem planta, colhe. Quem não dedica seu tempo as pequenas coisas, se perde na sua própria ganância. O amor é raro. A família é sempre quem te acolhe nos momentos difíceis. A vida não é só comprar bolsa e sapato. Nem só transar por aí sem pensar no amanhã. Acordem para esses clichês que estão deturpando nossas vidas e confundindo nossas cabeças. Começam a pensar, pensar de verdade no que realmente é importante!
    7º Enfim mulheres, a verdade é que está cada vez mais raro achar um homem que pensa e se importa, um bom homem. Vocês não tem problema algum em terem evoluído profissionalmente. Mas tem problemas de até hoje se deixarem minimizar por ideias que as ofendem. Parem com isso.

  • Suélen Reply

    15 de janeiro de 2015 at 16:29

    Li e gostei dos dois textos, ambos tem partes que eu concordo e que eu discordo.
    Sinceramente não me acho mais ou menos independente porque gosto de novela, faço bolo de chocolate para o meu filho, sei cozinhar (e muito bem por sinal rs) e sou apaixonada por um homem. Eu trabalho, estudo, ganho meu dinheiro, divido as despesas da casa, dividimos as tarefas porque ambos chegamos exaustos do trabalho e isso é companheirismo. Quando quero ponho uma cerveja pra gelar e viro a madrugada assistindo ufc, jogando vídeo game e isso não me torna mais ou menos independente. Sou independente e por isso tenho a liberdade de escolher estar ou não em um relacionamento, hoje em dia parece que para ser independente tem que ser solteira,trabalhar, viver em balada, bebendo… Caraca, sou casada e vamos pra baladas, bebemos, dançamos, encontramos com amigos e quando isso não estiver bom para ambos poderemos nos separar porque não somos dependentes um do outro e sim nos completamos. Já estive sozinha por muito tempo e estive muito bem durante esse tempo em que estive sozinha, e por opção hoje estou casada porque sou livre para escolher. Na minha opinião não precisamos de conflitos entre sexo e disputas que não nos levam a nada. Quer estar solteira? Esteja…Quer casar? Case
    A única coisa que realmente não devemos aceitar em hipótese alguma é o desrespeito, a violência, e a intolerância contra nós mulheres, na verdade desrespeito,violência e intolerância não deve ser praticado contra ninguém… Então nos resta viver em paz, respeitando a vontade de cada um e educando nossos filhos(as) para que a cada dia mais aceitem e respeitem as escolhas de cada um.

    • Lorrana Reply

      27 de junho de 2015 at 23:02

      Alexander, como mulher sinto que a grande maioria dos homens não compartilham das suas ideias. E nem apresentam esclarecimento suficiente para isso. Afirmo baseada em minha experiência cotidiana profissional e pessoal. Sou considerada um tipo de mulher independente e casada com um ótimo marido que, em função de sua criação bastante liberal, nunca apresentou pensamentos machistas. Contudo, sofro de julgamentos e comentários machistas discriminatórios por parte de colegas e alunos com as quais trabalho (sou professora universitária). Tenho uma personalidade bastante objetiva, e por resolver problemas cotidianos quase sempre sozinha, já ouvi comentários do tipo: “Você é meio machinho, né!. Em outro caso, precisei conversar com um aluno que tentava à todo o custo provar que meus cálculos resolvidos no quadro estavam incorretos (mesmo estando corretos em todas as vezes!). Eu percebi que a perseguição era em função de eu ser uma mulher, e ele não me considerar capaz de resolver cálculos na área de exatas. Essas situações são estressantes e não deveriam ser comuns.

  • Suzana Reply

    14 de novembro de 2015 at 10:05

    Gostei muito do texto!
    Mostra os dois lados, acredito que nós ou pelo menos a maioria das mulheres somos criadas vendo a mãe sendo dependente e possamos a ser tbm, eu aprendi a ser independente, mas nunca deixei de ser feminina Amo me arrumar e ficar linda, me faz bem. E no relacionamento quando se é independente é mais saudável, afinal por mais que vc ame poderá enxergar se o relacionamento faz bem ou não.

  • eunaoquerianadadeixaromeuemail Reply

    27 de julho de 2016 at 09:03

    “Precisam apenas ser atraente aos olhos do homem, ser fiel, companheira e
    dedicada. Ponto. Não precisa querer ter mestrado, ser CEO de empresa,
    ter muitos amigos ou contatos ou ser a mulher mais poderosa do mundo.” As mulheres não fazem isto para agradarem aos homens, fazem isto por elas próprias. O objetivo do texto é mostrar como as mulheres não vivem só para atrair um homem. Além disso, o que os homens realmente procuram nas mulheres é que elas não sejam melhores que eles, ou seja, no fundo, no fundo, eles querem é uma mulher submissa.

    “Homem não quer mulher que beba cerveja, whisky e assista UFC? Em que mundo essa mulher vive? Esse é o SONHO de todos nós!” Não, não é. O que os homens querem é mulheres delicadas. Não me venha coisa, por favor. O senhor diz uma coisa, mas o que acontece na realidade é outra.

    “Vocês querem um homem delicado, sensível e feminino?” Por acaso até quero. Prefiro um nerd tímido a um alfa que faz, quer e aparece.

    De resto, spot on, se bem que o que o texto original fala é que foi desenvolvida uma geração de mulheres sem ter em conta o que os homens querem. Se isso é bom ou mau, já não sei dizer.

  • Luciana Almeida Reply

    31 de maio de 2017 at 09:22

    A incrível geração de mulheres que entenderam tudo errado | Tudo Para Homens Achei uma pessoa para o resto da minha vida, acessei o site http://www.queronamoro.com.br e encontrei minha alma gêmea. Agradeço ao site por existir, e indico aos amigos e quem queira ter um relacionamento sério. O site http://www.queronamoro.com.br é o maior site de relacionamento sério do Brasil!

  • Aline Reply

    29 de junho de 2017 at 16:20

    Concordo com seu texto, porém vc não deveria generalizar. Infelizmente, a maioria dos homens não pensa como vc. Quem dera pensassem! Me considero feminista, porque feminismo é igualdade, não superioridade. Fui educada de forma a buscar minha independência antes de qualquer coisa, e consegui. Mas entendo naturalmente que uma pessoa independente, como vc mesmo disse, sabe cuidar da própria casa e fazer coisas básicas como cozinhar. Tanto o homem quanto a mulher! Também já ouvi moças jovens falando com orgulho de suas viagens e carreiras, e com mais orgulho ainda que não sabem cozinhar. Sim, elas entenderam tudo errado, estão completamente confusas. Muitos homens também estão confusos. Tenho um namorado maravilhoso, moramos juntos e dividimos as tarefas da casa. Sempre saímos juntos, bebemos juntos, inclusive trabalhamos juntos. Mas sempre que tem uma oportunidade ele alfineta: “Vc não é feminista? Então por que não para de depilar a perna?” ou “Vc não é feminista? Porque devo levar mais peso do que vc? Vc levaria minha mochila?” Ele vê na internet mulheres com ideias tortas sobre feminismo, agressivas em relação ao homem, e projeta em mim. E eu preciso sempre desenhar pra ele do que se trata o verdadeiro feminismo. É difícil, mas um dia eu consigo. Com muita paciência.

  • Eliana Cruz Reply

    2 de agosto de 2017 at 16:54

    Oi! Amei o artigo.
    Já conheci muitos homens que tem medo de se relacionar com uma mulher independente. Na verdade, quase todos que conheci, tem esse medo… difícil lidar com isso.

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register