O problema em ser muito autoconfiante

Autoconfiança

A autoconfiança é essencial para realizarmos as nossas atividades diárias e, principalmente, para conseguirmos realizar novas atividades das quais não estamos acostumados, abrindo possibilidades para assumir riscos e novas responsabilidades. A falta de autoconfiança é também (assim como o excesso) um grande problema.

Tendo em vista a quantidade de conteúdos com métodos e técnicas para aumentar a autoconfiança, faz-se necessário alertar sobre os problemas do excesso da autoconfiança e suas consequências negativas. Ao mesmo tempo em que é preciso ser autoconfiante, acreditando no próprio potencial, é preciso também entender o limite entre confiar em si mesmo e exceder esta confiança levando à tomada de decisões e comportamentos exclusivamente negativos.

Portanto vamos às consequências do excesso da autoconfiança.

A Perda da Humildade.

Quando acreditamos demasiadamente em nosso potencial, principalmente quando se trata de algo específico, por exemplo: quando alguém acredita ser o melhor profissional da sua área, pode passar a crer então que os outros profissionais não são bons, ou pelo menos, não tão bons quanto ele. Esta crença pode elevar a autoconfiança de maneira que o profissional em questão passe a desvalorizar os outros e a supervalorizar seu próprio trabalho. A maneira como o profissional passará a comportar-se perante os outros pode negativa, refletindo também em outros aspectos de sua vida.

Supervalorização de si.

Isto significa valorizar-se a si mesmo mais do que deveria. Isto é um problema, pois pode levar a pessoa a não perceber os seus erros, já que está se supervalorizando em excesso. De forma que quando comete um erro diminui e sua intensidade (mentalmente) para que este erro não o atinja e o impeça de mudar. Em outras palavras podemos dizer que a pessoa desacredita no erro por acreditar que os seus outros acertos foram maiores do que o erro em si, pensando que o erro não tem importância alguma, já que outras vezes ele acertou, fazendo com que cometa os mesmos erros com mais frequência.

homem-cafe

Diminuição dos esforços.

Outro grande problema do excesso de confiança em si mesmo pode ser a diminuição dos esforços referentes a temas específicos. Por exemplo, um aluno que acredita ser muito bom em apresentações de trabalhos orais, ele sempre se esforçou muito para estas apresentações, até chegar a um ponto em que acredita ser muito bom nelas, de forma que não precisa mais se preparar, como fazia anteriormente. Suas apresentações começam a perder qualidade, mesmo que ele não perceba.

O aluno do exemplo parou de se preparar para algo que ele acreditava já ser bom o suficiente, acreditando ser tão bom neste algo que não se fazia mais necessário preparar-se para realiza-lo. Diminuindo também as chances de ele desenvolver ainda mais suas habilidades de comunicação e apresentação. O excesso de confiança o levou a perda de qualidade de algo que acreditava já dominar.

Perda de oportunidades.

Este erro é bem interessante. É comum percebermos pessoas que acreditam demasiadamente em si e, como consequência disto, acabam perdendo muitas oportunidades de adquirirem novas experiências por acreditarem que estas oportunidades estão “abaixo” delas. O pensamento de que “eu sou muito bom para fazer isto” está intimamente ligado a esta perda de oportunidade, independente de qual seja. Este é um estado onde a pessoa acredita ser “superior” tanto aos outros quanto às oportunidades em si. Isto faz com que a pessoa perca mais oportunidades do que ganha, afinal o outro pode não vê-lo tão acima assim das oportunidades dadas, já que a pessoa está almejando, em alguns casos, coisas maiores do que realmente merece e/ou consegue.

Deixar tudo para cima da hora.

O acreditar demasiadamente em si significa, então, acreditar que vai conseguir fazer tudo de forma mais fácil e rápida do que outros. Quando alguém fala que levou dois dias para realizar algo, a pessoa pode acreditar que levará apenas um. Desta forma ele pode deixar para realizar as tarefas com prazo para o final do mesmo, já que acredita ser capaz e ter facilidade de realizá-lo, podendo perder o prazo. Pode ocorrer também de a pessoa assumir muitos compromissos dos quais não conseguirá cumprir, pois está acumulando muitas tarefas, acreditando ser capaz de realizar todas.

autoconfiante

A autoconfiança é necessária para alcançarmos nossos objetivos, mas é preciso estar atento a nossa própria capacidade e motivações para não acreditarmos demasiadamente em algo que não deveríamos. É preciso tentar perceber as nossas reais possibilidades, deixando um pouco de lado o que acreditamos ser, abrindo espaço para compreendermos o que realmente somos. Desta forma somos mais capazes do que podemos imaginar, pois ao mesmo tempo em que o excesso de autoconfiança nos “eleva” ele também nos limita para nossas reais conquistas.


Leonardo Luchetta548 Posts

É psicólogo e redator de conteúdos. Escreve, reflete e pesquisa sobre os mais variados temas. Não considera a escrita como trabalho, mas uma necessidade da alma.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register