Divórcio: Saiba o que você precisa levar em consideração nesse momento

termino

O divórcio está cada vez mais presente na vida dos casais. Seja para os que possuem união estável ou para aqueles que se uniram no matrimonio e no cartório. A decisão pela separação, em alguns casos, acaba sendo uma opção.

Pensando nisso, resolvemos trazer algumas coisas que você precisa refletir se estiver pensando em se divorciar. Veja bem, o intuito não é de te convencer a esquecer isso ou embasar o seu desejo.

Na verdade, esse texto servirá para te auxiliar em algumas reflexões que você deverá fazer, principalmente pensando em longo prazo. No fim das contas, quem deverá chegar a uma solução é você. Mas antes, reflita sobre esses aspectos:

Foque no caminho mais saudável.

De maneira geral, é importante focar em um caminho saudável para a sua vida. Existem alguns relacionamentos que não são saudáveis, trazendo sofrimento, conflito e um sentimento de “estar preso” a alguém.

Com o tempo, é possível que ocorram agressões e problemas graves. Por isso, se você perceber que o relacionamento não traz bons frutos, não está sendo saudável, principalmente para a sua saúde mental (pois, no lugar de te auxiliar, apenas te faz ficar pior), talvez seja interessante encontrar uma solução.

No fim das contas, em meio aos problemas, é preciso focar no que realmente vai ser saudável para você em longo prazo. Em alguns casos, isso significa que o fim da relação é a melhor opção. Em outros casos, talvez não seja bem assim.

Pense em longo prazo.

Um divórcio irá trazer problemas, sofrimento e, claro, será um momento difícil. Por isso, é interessante ter o pensamento em longo prazo. Ou seja, no momento da separação (ou pré-separação), passa a ser interessante focar no futuro, refletindo sobre as possibilidades e mudanças que vão ocorrer.

O divórcio implica mudanças e é um momento em que não há muitas certezas, por isso também que ocorre muito sofrimento. Mas, como todo sofrimento, ele é apenas transitório.

Portanto, focar no futuro (não pensando apenas nos problemas que o divórcio irá trazer), também é uma forma de refletir a cerca do tema para tomar a melhor decisão. Afinal, se você está pensando sobre isso, é preciso pensar da forma adequada.

homem-pensando

Saiba que terão consequências.

Uma coisa é preciso ter em mente, o divórcio irá trazer consequências, das mais diversas possíveis. Até mesmo por isso que ele se torna uma escolha tão difícil. As consequências são da parte social, financeira, afetiva entre outras.

Assim, passa a ser interessante refletir adequadamente sobre esse momento, pois, independente da escolha que fizer, você terá que lidar com as consequências. Tanto a escolha pela separação quanto o escolha por continuar na relação, trarão algum tipo de consequência em longo prazo.

Por isso, é interessante “colocar na balança” e perceber quais dessas consequências você está disposto a lidar. Lembrando que nessa “balança” a parte da saúde também deve estar inclusa.

A parte financeira será afetada.

Quando se pensa em divórcio, não há como não pensar também na parte financeira. Essa é uma parte que será muito afetada. Mas, pensar sobre isso, nesse caso, significa começar a se preparar para ela.

Portanto, é preciso ter em mente que os seus bens não são apenas seu. Tudo o que foi construído no relacionamento é dos integrantes do mesmo. Leve isso em consideração, sabendo que a parceira construiu, junto com você, a parte financeira.

Na maioria dos casos há a divisão dos bens. Mas é preciso chegar em um acordo que seja bom para todos os envolvidos. Compreender que a parte financeira irá fazer parte do divórcio também é uma maneira para se preparar para ele.

dividindo-os-bens

Se há filhos, o contato com a parceira continua.

O divórcio em si já é um momento complicado, mas quando há filhos envolvidos, principalmente os pequenos, ele fica ainda mais difícil. Afinal, quando existem filhos, o divórcio deixa de significar que você não terá mais contato com a sua ex-parceira. Muito pelo contrário.

Apesar do casal ter se separado, o contato da mãe e do pai com o filho continua existindo por muito tempo. Isso significa que a interação com a mãe do seu filho irá continuar, de uma maneira ou de outra.

Essa é a parte mais difícil de “separar” em um divórcio. Pois as pessoas não estão acostumadas a lidar com esse tipo de situação. Então, saiba que se você tem filho (s), divorciar-se não significa nunca mais vez a sua parceira.

Portanto, ao refletir sobre o divórcio, passa a ser interessante levar em consideração esses aspectos, possibilitando que você tome a melhor decisão possível. Mas, lembre-se, independente da sua decisão, será preciso arcar com as consequências dela.

clique e confira!


Leonardo Luchetta549 Posts

É psicólogo e redator de conteúdos. Escreve, reflete e pesquisa sobre os mais variados temas. Não considera a escrita como trabalho, mas uma necessidade da alma.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register