Clique para saber mais


Categorias: Cinema & SériesComportamentoEntretenimento

Atitudes de Joe, da série “You”, que são alerta para relacionamentos abusivos

O suspense psicológico “You” da Netflix está de volta com sua segunda temporada e já está deixando todo mundo horrorizado. Na trama, o personagem principal, Joe Goldberg (Penn Badgley), é um psicopata perseguidor de mulheres.  Bonito e obsessivo, Joe comete crimes como sequestro, assassinato e perseguição em nome do que chama de amor.

Pensando nisso o psicólogo e escritor Alexander Bez, analisa o perfil comportamental do personagem e traça sinais de alerta para relações abusivas retratados na série.

“Penn Badgley, representa fielmente o papel de um homem essencialmente manipulador, controlador com características psicológicas agravadas pela imensa personalidade psicopática do personagem”, analisa o psicólogo.

Segundo o especialista, além de possuir os elementos da obsessão mais compulsão em sua esfera mental, moldada pela manifestação exagerada do controle em relação ao objeto desejado. A série prende o telespectador, através do seu conteúdo inteligentemente montado pela retórica sombria, pitadas corretas de suspense, associada a um personagem psicopaticamente sedutor.

Confira 7 sinais de alerta para evitar um relacionamento abusivo:

1. Sinais de Relações Abusivas e Controladoras.

Relação abusiva e controladora em sua versão mais severa (a retratada na série), apresenta principalmente hematomas físicos – sendo um clássico desse tipo de relacionamento. A relação abusiva-manipuladora, se dá através de 3 instâncias:  Controle, Isolamento e Ameaça.

2. Monitoramento.

Se dá pela supressão da liberdade! Sendo essa uma característica bem marcante da primeira relação abusiva-controladora.  Através do monitoramento, tenta-se suspender o direito natural de ir e vir.

3. Insistência do Controle.

Pode ser realizada tanto presencial ou virtual, sempre pelo excesso da presença focada e objetivada em relação ao outro. Mostrando quem detém a situação, da relação.

4. A Falta do limite à Frustração.

Clássico nos psicopatas controladores-abusivos! Não há limite para a tolerância!

5. A espionagem.

Estar à espera da sua referência de desejo objetal é um marco da relação abusiva-controladora. Através da alucinação e do delírio, o sujeito começa a mixar fantasia e realidade, afastando-se do princípio da felicidade conjugal.

6. Estabelecimento de Regras.

Outra conduta muito comum aos psicopatas. Eles as estabelecem – a/o companheira tem que cumpri-las! Para que assim não haja represálias, ou punições!

7. Terror.

Os abusivos-controladores, adoram impetrar o terror nas relações íntimas para dominar o ânimo do pessoal na qual está se relacionando. Caso perceba essa pressão psicológica e aterrorizante, fuja, esse não é o tipo de relacionamento que você está buscando.

Colaboração: Alexander Bez.

Tudo Para Homens

Um portal sobre tudo que o homem gosta e mais um pouco: Automobilismo, Comportamento, Relacionamento, Entretenimento, Estilo, Gastronomia, Bebida, Mulheres, Tecnologia e muito mais.

Compartilhe
Publicado por
Tudo Para Homens

Novos Posts

  • Mulheres

A sensualidade de Nadya Prikhodko [Vídeo +18]

Dessa vez você vai se apaixonar pela sensualidade e as curvas da bela modelo russa Nadya Prikhodko. Confira!

% dias atrás
  • Comportamento

Por que elas não querem namorar?

Entenda os motivos de algumas mulheres não sentirem vontade de ter um relacionamento sério.

% dias atrás
  • Comportamento
  • Viagem

Slow Travel: Que tal viajar tranquilo e viver as experiências?

Saiba um pouco mais sobre o conceito de "Slow Travel", onde se faz viagens mais tranquilas e cheias de experiências…

% dias atrás
  • Comportamento

Como fazer sexo na praia

Confira algumas dicas de como se preparar para curtir um bom sexo na praia.

% dias atrás
  • Mulheres

Tarde de fotos picantes com Camille Delclos [+18]

Confira o resultado de uma tarde de fotos picantes com a bela Camille Delclos.

% dias atrás
  • Comportamento

5 motivos para caprichar no primeiro beijo com ela

Conheça a importância de caprichar na primeira vez que você for beijá-la.

% dias atrás