A diferença entre ser homem e ser apenas um menino

Menino x Homem

Eu falo isto, não pensando na idade da pessoa, pois muitos garotos novos já podem ser considerado homens e, por outro lado, muitos “homens feitos” podem ser considerados meninos. Isto na forma de pensar e agir com outro.

Muitas vezes vejo pessoas dizendo coisas como “Eu sou autêntico, falo as coisas na cara mesmo, doa a quem doer”, e isto para mim é coisa de menino, não de homem.

Sendo mais claro, para mim um homem é uma pessoa autêntica e um menino é um pessoa egoísta. Vou explicar o porquê, mas antes gostaria de esclarecer a diferença entre esses dois termos. A pessoa egoísta é aquela que pensa somente em si próprio e tudo o que faz é visando apenas seu benefício, deixando, e, muitas vezes, anulando o outro. A pessoa autêntica é aquela que também pensa em si, pensa no seu bem-estar e faz as coisas para o seu próprio bem.

Mas onde está a diferença? A diferença existe e é gigante! A pessoa autêntica pensa em si, mas no sentido de perceber o seus pensamentos e sentimentos para descobrir se algo pode fazer ou não bem para ela, mas, de forma alguma ela deixa de pensar no outro, podemos dizer que ela pensa em si sempre levando em consideração o outro.

Se a pessoa autêntica pensa no outro, isto quer dizer que jamais ela irá “falar na cara” o que ela acha do outro com intuito de prejudicá-lo, pois o autêntico sabe que de nada disto adiantará, e isto, para mim é atitude de homem. Já o egoísta acha que se o outro não traz benefício para ele, então ele acredita que pode machucá-lo. Coisa de menino!

Vamos pensar no assunto de forma mais prática. Quando falo de pessoa autêntica, eu logo penso em uma pessoa que é assertiva. Para quem não conhece o termo, uma pessoa assertiva é aquela que reage as situações e momentos de acordo com o contexto, ela não é uma pessoa somente agressiva ou somente passiva.

Estamos acostumado a encontrar pessoas que sempre aceitam tudo que lhe é dito e acabam por receber tudo que o outro lhe oferece sem negar. E quando isto lhe faz mal, ela acaba ficando em silêncio e remoendo por dentro os acontecimentos. Já, por outro lado, tem aquela pessoa que reage a tudo e a todos de forma agressiva, está sempre pronta para atacar o outro independente do que aconteça. Eu gosto de pensar que a pessoa assertiva está no meio termo disto, ela reage passiva ou agressivamente, dependendo apenas de como as coisas a atingem, mas sempre de forma equilibrada, nunca sendo agressiva de mais ou passiva de mais.

Outra característica da pessoa assertiva, é que ela sabe se impor diante das situações, por isso a semelhança com a autenticidade. Sempre que algo lhe acontece, o assertivo ou autentico, sabe interpretar as situações e perceber se isto pode lhe causar algum mal ou não, e ao perceber que isto lhe causará algum mal, ela irá saber comunicar, de for direta e sem ferir o outro, mesmo que o outro esteja tentando lhe ferir, o mal que isto irá lhe causar.

Para mim então, ser autêntico significa saber se impor diante das situações e arcar com as consequências de todas as suas ações, sendo sempre verdadeiro, mas cauteloso ao mesmo tempo, pois a verdade pode sim ferir, tanto quanto a mentira, e algumas verdades não necessariamente precisam ser ditas, se a consequência de dizê-las causará apenas sofrimento para o outro e nada mais. Chegar a esta conclusão é complicado e somente um homem de verdade teria estes pensamentos.

Gosto sempre de levar as pessoas a pensarem em como elas estão agindo na vida. Será que estão sendo autenticas e verdadeiras com seus valores? Ou apenas egoístas, pensando em si próprios apenas para ter benefícios das situações a nunca pensando nos outros? É um questionamento realmente válido, que devemos nos fazer constantemente.

Pensar sobre si e sobre as situações e como nossas ações influenciam os outros é coisa de homem, agora, não se importar com nada disto e fazer tudo sem se importar com as consequências, com certeza é coisa de menino.

E aí, de que lado você está? Homem ou menino?


Leonardo Luchetta547 Posts

É psicólogo e redator de conteúdos. Escreve, reflete e pesquisa sobre os mais variados temas. Não considera a escrita como trabalho, mas uma necessidade da alma.

1 Comentário

  • Luiz Paulo Reply

    13 de maio de 2015 at 02:09

    Parabéns, Excelente Matéria. Sempre acompanho o site, e esse é mais um ótimo Post. Mais uma vez parabéns, grande abraço!

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register