O que realmente é um relacionamento para você?

Relacionamento

Antes de mais nada, as opiniões aqui expressas são baseadas nas minhas experiências e observações, que não têm como objetivo julgar ou criticar qualquer pessoa.

Um dia desses estava conversando com uma amiga sobre relacionamento, principalmente com a minha falta de interesse em ter uma relação fixa, ou seja, namorar uma única garota. Com o decorrer da conversa, comecei a me questionar o que realmente me incomodava num namoro, se era o fato de que não gostava realmente da garota ou se era porque queria pegar meio mundo. Uma das conclusões que cheguei nesta breve reflexão, foi que não importava a garota em si, tão pouco o tempo de namoro ou mesmo o fato de ser um relacionamento monogâmico.

O que realmente me incomodava em todos os relacionamentos mais duradouros que tive é o desrespeito aos, que chamo hoje, de três pilares: respeito, sinceridade e honestidade. Essas três palavras, simples, por sinal, colidem perfeitamente ao que acho que está errado não só nos relacionamentos que tive até hoje. Um exemplo que sempre me vem à mente é que, há uns anos, namorava uma garota que morava em outra cidade, levava pelo menos 40 minutos para chegar à casa dela. Na época, eu ia todos os finais de semana na casa dela, onde morava com os pais, ficava horas lá, comia as vezes até dormia. Quando ia embora ela sempre me pedia para ligar quando chegasse em casa, talvez porque era bem mais novo e pouco maduro, não me incomodava em nada isto. Com o tempo isso passou a me incomodar de alguma maneira, pois ela sabia mais ou menos o trajeto que fazia até minha casa e o tempo que levava, mas não foram poucas vezes que ela me ligava enquanto ainda estava na metade do caminho perguntando onde estava.

Um dia, numa noite de garoa, já era por volta das duas da manhã, estava quase chegando na minha casa, e pelo horário Não havia quase ninguém na rua quando, num cruzamento, um veículo, que já possui um bom tempo de uso, cruzou a rua sem ao menos parar para ver se havia um carro, e colidiu com o meu veículo. Felizmente não me aconteceu nada, pois estava a menos de 60 km/h, mas quando sai do meu veículo para ver se o outro condutor estava bem, ele estava completamente bêbado, mal podia andar. Apesar do susto e da dor de cabeça do acidente, meu celular tocou a noite inteira. Era ela. Até hoje não consigo dirigir com celular ou carteira no bolso, talvez por causa da calça skinny, então deixo em algum porta-objetos do carro. Na noite que ocorreu o acidente, meu celular ficou dentro do carro até que conseguir fazer o boletim de ocorrência, foram pelo menos umas seis horas até que fui liberado para sair. Quando sai, o guincho do seguro estava me esperando para ver se havia algum objeto pessoal no veículo. Quando peguei meu celular havia pelo menos 10 chamadas não atendidas dela, como já se passava das sete da manhã, me dirigir a padaria mais próxima para tomar café e depois peguei um taxi para ir para casa. O acidente foi de madrugada, eu, pelo menos, nem se quer pensei em ligar para alguém para contar o que ocorreu, poxa não iria incomodar ninguém.

Quando cheguei em casa, minha mãe perguntou o que havia acontecido com o carro e se eu estava bem. Depois das devidas explicações, fui dormir. Quando acordei, minha mãe estava com uma cara de “comeu e não gostou”, para não escrever palavras de baixo calão aqui. Perguntei o que havia ocorrido, quando ela disse “ligue para sua namorada, ela já ligou várias vezes”. Perguntei se ela havia contado que tinha sofrido um acidente e ela respondeu que sim, havia contado tudo. Quando liguei para ela, a primeira coisa que ela perguntou “onde você estava que não me ligou?”. Neste momento entendi o motivo da cara da minha mãe. Havia sofrido um acidente, estava feliz da vida que era apenas dano material, pois nem o outro condutor e tão pouco eu não havia sofrido nenhum arranhão. Depois que contei o que havia ocorrido, ela respondeu algo como “você TINHA que me ligar, pois fiquei a noite toda esperando você me ligar”. Até aí, caro leitor, é uma atitude normal, mas não parou aí, pois ela continuou “você TEM que dizer onde você está”, “TENHO que saber onde VOCÊ está”. Acho que foi neste momento que percebi onde aquilo iria chegar. Em nenhum momento esperava que ela saísse para ficar comigo, pois tinha muitas coisas para resolver com relação ao acidente. Mas o que realmente me chamou a atenção foram as imposições. Com o tempo, percebi que não foi somente naquele momento.

Olympics Day 13 - Beach Volleyball

Em outros relacionamentos, ocorreram situações até mesmo constrangedoras, onde haviam imposições como “você não vai naquela festa cheia de vadias”. Outras, por sinal as que mais incomodava, era com relação as minhas amigas, onde a namorada em questão colocava todos é quaisquer defeitos sobre elas. Sempre valorizei minhas amizades, independente de gênero ou orientação sexual, amizades são de extrema importância. Quando questionava a razão pela qual a namorada em questão se dirigia daquela maneira a uma de minhas amigas, ela simplesmente argumentava que a amiga queria me pegar.

Um pouco do Rafael de hoje: “se quisesse pegar qualquer uma de minhas amigas, não namoraria qualquer outra garota, por que pelo fato de namorar uma garota preciso sacrificar uma amizade?” 

 Com o tempo, e depois de vários relacionamentos, me questiono o que estava errado naquela situação. Por muitas vezes pensei que não dava segurança suficiente para ela ou mesmo pegava pesado com as brincadeiras com minhas amigas. Hoje não vejo isso desta forma. O que realmente faltava naquele relacionamento era os “três pilares”. Não lembro onde li isso, mas o “ciúme é apenas uma fantasia guardada dentro das pessoas, basta que haja duas pessoas para que uma terceira desperte este sentimento”. E é realmente isso. As pessoas perdem um tempo precioso fantasiando que fulano (a) quer prejudicar o relacionamento e que é preciso que o namorado (a) em questão rompa com esta pessoa. Ok, “cobiçar a mulher do próximo” é o pecado mas frequente mas é bem diferente de trair. O fato de achar que outra mulher ou mesmo uma amiga é atraente não implica que você pegaria, porque se quisesse pegá-la não seria porque você está num relacionamento com outra pessoa que você trairia essa para pegar sua amiga, certo? O que realmente foge a estas pessoas que são tomadas pelo ciúme é parar pensar a pessoa a qual ela se relaciona a respeita, pois isso é o realmente importa. Garanto que uma se uma mulher ler este texto, dirá “homem não presta” ou “mulher não presta”. Sejamos sinceros, ninguém presta! rs. Talvez o que realmente falta não é o fato de todas as pessoas que não prestam tenham que sumir da face da terra, mas realmente questionar a sinceridade deste relacionamento.

Portrait of man and two women in orchard

Sabe, se você está com uma pessoa, você a escolheu, não importa se fulana é mais bonita ou não e tão pouco importa se ela tem amigos homens que são mais bonitos que vocês (vocês não imaginam a quantidade de amigas que já me pediram para não mandar mensagem para elas porque o namorado acha ruim e tem ciúmes da nossa amizade, mas isso fica para um próximo texto) ou que suas amigas são lindas. Se você está com aquela pessoa é porque uma série de atributos, como beleza, inteligente, fazem com que você a queria. O fato de haverem outras pessoas ao redor não quer dizer que estas estão ali contra o relacionamento de vocês.

Ter um relacionamento é ótimo, mas é impossível isolá-lo. Isso de que homem não tem amiga mulher ou vice-versa é bobagem. Privar alguém da sua liberdade não a fará te amar mais, mas sim transparece a sua insegurança.


Rafael Luiz23 Posts

26 anos, estudante e blogueiro. É apaixonado por moda, automobilismo, tecnologia, literatura, culinária e música. Não vive sem praticar esportes.

1 Comentário

  • Fabíola Oliveira Reply

    22 de setembro de 2014 at 12:15

    Gostei muito do seu texto. Para mim que sou mulher, é sempre bom saber o que um homem pensa sobre determinados assuntos.

    Parece que você não quer um relacionamento não por querer simplesmente ficar na gandaia, mas porque se relacionar virou para você sinônimo de perda da liberdade por conta das experiências negativas que teve em relações passadas e homem odeia mulher mandona.

    Talvez essa ojeriza às mandonas aconteça por razões eminentemente culturais. Observe que o o homem é educado para ser bicho solto. Então qualquer coisa que possa ameaçar sua liberdade é logo interpretado como algo que deve ser imediatamente rechaçado.

    Agora vou te dizer uma coisa: eu, como mulher, não recrimino essas tuas amigas que vêm te pedir para não mandar mensagem no cel dela porque o namorado não gosta. Poxa, é meio chato mesmo e quer queira quer não, boa parte dos homens guarda dentro de si um certo sentimento de posse sobre a mulher, embora a maioria não vá se transformar obrigatoriamente em um possessivo por conta disso.

    Às vezes o namorado dela também nem te conhece direito para se assegurar que você não tem intenções de pegar a mulher dele e, apesar de estar cada vez mais independente, uma mulher é capaz de priorizar tanto um relacionamento a ponto de se afastar dos amigos por conta disso e mais uma vez isso se deve tem motivações preponderantemente culturais.

    Repare que a nós mulheres somos educadas para nos casarmos, para termos um homem. Observe que só existe a titia o titio não existe( ficou para titia!). Quando alguém quer ofender uma mulher, diz logo: isso é falta de um macho, mas o mesmo nunca é dito a um homem em idêntica situação.

    Então são todos esses fatores que irão fazer com que a mulher priorize tanto um relacionamento a ponto de se afastar, muitas vezes, inclusive dos amigos porque o namorado não gosta, ainda que raramente ele se predisponha a fazer o mesmo porque estar com os amigos para vocês parece que é mais sagrado do que para nós mulheres.

    Se você me permite, gostaria de dar um toque sobre um errinho que verifiquei ena parte final do penúltimo parágrafo de baixo para cima: não é O fato de haverem outras pessoas ao redor não quer dizer que estas estão ali contra o relacionamento de vocês. É não é o fato de haver, pois o verbo haver é impessoal. Logo não sofre flexão verbal.

    Um forte abraço para você!

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register