Como evitar comportamentos violentos

Comportamento violento

Já falamos por aqui sobre a relação do homem com a violência, lembra? Dessa vez trazemos 5 reflexões para você deixar de ser tão agressivo na sua vida.

Percepção de comportamentos violentos.

O primeiro passo é perceber quais são os seus comportamentos violentos. Algumas pessoas podem agir de forma violenta para com o outro sem nem perceber isto. Então é preciso estar atento a maneira como você se comunica com o outro, ao seu tom de voz, aos seus movimentos e principalmente atento a sua própria feição. É possível também perceber estes comportamentos negativos através dos outros. Se você costuma reclamar que as pessoas te tratam de forma agressiva, até mesmo as pessoas desconhecidas, isto pode ser um sinal que você está tratando elas da mesma maneira, sem perceber. Geralmente a forma como tratamos os outros é a forma como somos tratados.

Nos casos mais extremos de comportamentos violentos, que costumam posteriormente trazer alguns arrependimentos, é possível refletir sobre o que te deixou tão agressivo e principalmente sobre como foi essa reação.

Perceber o momento em si.

Agora é preciso focar no momento em que você tornou-se agressivo, pensar nos próprios sentimentos e pensamentos daquele momento e principalmente nos comportamentos que você teve a seguir. Se pergunte quais foram o sentimentos e pensamentos que você estava tendo quando ocorreu este comportamento negativo e o que fez estes sentimentos e pensamentos emergirem. Depois de pensar sobre isto, é incessante refletir sobre outros comportamentos não negativos que você poderia ter tomado naquela situação. Pensar sobre estes comportamentos é imaginar maneiras que você poderia ter se comunicado, ações que você poderia ter tomado, gestos que poderia ter evitado, ou seja, tudo o que você poderia ter feito para não ter sido tão agressivo com o outro.

Dentre essas novas maneiras de comporta-se que você imaginou, escolha uma que você acredita que melhor se adequaria para aquela situação e então mentalize que terá que se comportar desta maneira quando ocorrer uma situação semelhantes a esta em que ocorreu a violência.

Modifique seus pensamentos.

Muitas pessoas agem de forma violenta e se justificam afirmando que são “temperamentais” ou que sempre foram assim, etc. Isto é também uma justificativa para que continuem tendo estes comportamentos negativos. A verdade é que elas aprenderam a ser assim, e isto pode ser modificado. É preciso ter motivação para tentar modificar estes comportamentos e também acreditar ser possível mudá-los. Como já podemos perceber, o nosso pensamento está diretamente ligado aos nossos comportamentos.

Um pensamento negativo pode levar a um comportamento negativo. Mesmo quando acreditamos ter “agido sem pensar”, na verdade já havíamos pensando nisto antes de agir. Desta forma, é preciso modificar pensamentos negativos e até mesmo as crenças já concebidas de que deve-se agir com violência sempre que acontecer algo negativo, onde você revidará com algo negativo, e assim por diante.

É preciso respirar.

Pode não parecer, mas a respiração é extremamente importante nos momentos de raiva. Ela mantem nosso cérebro oxigenado, alivia tensões e diminui ansiedades. Desta forma, sempre que você perceber-se em uma situação ansiolítica, de estresse e principalmente de conflito, focar na sua respiração e em seus pensamentos pode ser a melhor coisa a se fazer. Respirar fundo enchendo os pulmões e soltando lentamente enquanto foca em pensamentos resolutivos da situação, de uma forma não agressiva, que pode mudar completamente o rumo da situação, resolvendo de forma positiva uma situação conflituosa e negativa.

Desculpar-se.

Por mais que seja pensado e refletido sobre as dicas anteriores, não significa que deixarão de ocorrer por completo situações de conflitos, onde aconteça alguns comportamentos verbais negativos. Nesses casos o mais sensato e maturo a fazer é saber desculpar-se, reconhecendo o próprio erro. Reconhecendo também que estes comportamentos são inadmissíveis. É preciso saber desculpar-se de forma verdadeira com o outro, independente de quem estava “certo” ou “errado”, pois isto é apenas uma questão de perspectiva. Mesmo uma pessoa que julga-se “certa” em determinada situação, ao tornar-se agressiva transforma-se imediatamente em “errada”. Reconhecer os próprios erros e comportamentos é uma forma de diminuir os conflitos e as probabilidades de conflitos próximos, tendo como bônus a probabilidade de fortalecimento do vínculo com a pessoa com a garantia de que o mesmo erro não será repetido.


Leonardo Luchetta432 Posts

Escreve artigos para a internet na metade do tempo. Na outra metade se prepara para tornar-se psicólogo clínico. Nas horas vagas, vaga!

0 Comentários

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register