A necessidade de mostrar-se importante através da liderança

Homem

Algumas pessoas têm uma necessidade muito grande de se mostrarem como diferentes ou importantes de alguma maneira. Isto não é necessariamente uma coisa ruim, mas pode tornar-se prejudicial quando, para mostrar-se importante, ela precisa ter conquistas que a diferem do outro – e não conseguem – ou precisam conseguir cargos mais “elevados” em seus empregos, pois assim acreditam que irão conseguir demonstrar que são “diferentes” e muito “importantes”.

Os líderes que chegaram a esta posição por uma necessidade de demonstrar que são diferentes ou que precisam da aprovação e a buscam através do emprego, podem não ser necessariamente serem os bons lideres.

É comum pensarmos que quando alguém busca aprovação, ela pode ter alguns comportamentos que possam ser prejudiciais aos outros (nunca para a pessoa pela qual ela busca aprovação). Assim, o “líder” – entenda este líder como alguém com cargo em “destaque” -, mesmo que mínimo, em qualquer lugar que esteja inserido, pode se tornar uma daquelas pessoas que popularmente dizemos que gosta de ver o sofrimento do outro, e no lugar de liderar, faz o contrário: transforma qualquer ambiente em um lugar de sofrimento, ficando, portanto, um local onde ninguém gostaria de estar. Seja para trabalhar, estudar e etc.

Essas pessoas que tem esse desejo “secreto” de reconhecimento podem fazer de tudo para se sentirem assim. Elas trazem sofrimento para si mesmas, pois enquanto não conseguem esse reconhecimento, vivem constantemente insatisfeitas e trazem também sofrimento para o outro, pois podem fazer de tudo para alcançar o lugar de destaque do outro e quando este lugar é estar como chefe de alguém, podem querer fazer com que o outro sofra para mostrar que estão ali e são, como acreditam em suas mentes, “superiores”. Já que, para eles, esse sentimento de superioridades os faz importante, mas na verdade esqueceram-se do real significado da importância.

Este comportamento está intimamente ligado à importância que as pessoas dão ao julgamento alheio e à imagem que passarão para os outros. Elas precisam que os demais as vejam como uma pessoa que conquistou aquilo que queria, um “vencedor”.

De certa forma, podemos pensar que perderam o contato com a humildade e a humanidade existentes neles. O jogo de poder passa a ser mais importante do que a vivência, a vida e as experiências. As regras sociais podem fazer com que sejamos assim, nem sempre de uma forma saudável, pois nos é dito que precisamos sempre buscar mais, ser mais, ter mais dinheiro, etc.

É preciso sim, ser “importante”, mas o conceito de importância está perdido. Muitos acreditam que o importante é aquele que tem dinheiro, aquele que é chamado de chefe ou que é dono de algo. O importante, socialmente é visto como aquele que possui bens materiais e poder aquisitivo. E isto faz com que muitos queiram ser também esse tipo de “importante”. Mas acabamos nos esquecendo que a pessoa “importante” é na verdade aquela que é essencial para algo e não nos tornamos importantes por possuímos bens materiais, nos tornamos importantes por aquilo que fazermos e principalmente por aquilo que somos.

Ser uma pessoa importante não está ligado ao que você faz, está ligado sim, ao jeito que você faz. Tudo que é feito de forma prazerosa e que tenha algum significado, independente do que seja, é algo importante. É importante, pois irá fazer falta caso falte e nada que é feito de mal jeito irá nos faltar ou faltará para o outro. Independente do que seja, se faz bem para você ou para o outro o que você faz, com certeza pode ser visto como importante. Portanto, devemos buscar a importância através de nossas ações e não de nossas posses.


Leonardo Luchetta505 Posts

É psicólogo e redator de conteúdos. Escreve, reflete e pesquisa sobre os mais variados temas. Não considera a escrita como trabalho, mas uma necessidade da alma.

0 Comentários

Deixe um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Don't have account. Register

Lost Password

Register